Minha lista de blogs

domingo, 11 de outubro de 2020

CONTINUIDADE OU MUDANÇA, QUAL O RUMO QUE A SERRA DESEJA?

 


Quando vejo dois jovens preparados para governar a Serra partindo de um discurso ideológico polarizado Esquerda X Direita, me lembra o tempo de UFES e nossas eleições para Reitores. Na Serra tem a Esquerda de Cima, em alusão ao comportamento ético e transparente de um gestor como Audifax e seus opositores que são ligados à esquerda de baixo, PSB, PSDB, PDT, PT e seus puxadinhos. Do outro lado tem um legítimo representante da Direita Bolsonariana, por assim dizer. A Serra está dividida sobre essa questão de continuar ou mudar, qual rumo deseja para os próximos 4 anos? Até no meu partido o Republicanos tem essa divisão. Uns preferem a continuidade da gestão do Audifax e apoiam Fábio Duarte 18, outros se contaminaram com o carisma do Alexandre Xambinho 22 e defendem a bandeira da mudança, por um olhar de direita pró Boisonaro.  

A novidade dessa eleição está por conta dessas duas candidaturas. Os conservadores liderados por Magno Malta impulsionam a campanha de Xambinho. O Senador Contarato poderá também participar do palanque do Fábio Duarte, o que seria uma pisada na casca da banana, queda na certa. Contarato decepciona continuamente seus eleitores, quando sobrecarrega Bolsonaro de processos, por questões fúteis, abaixo do nível de um Senador. Se Contarato entrar na campanha do Fábio vai encontrar um discurso afiado de Magno Malta da Direita Cristã em defesa de Xambinho e Bolsonaro.

No discurso do Fábio Duarte a continuidade se faz necessária pela Serra ser considerada a cidade mais transparente do Brasil, título concedido pela Controladoria Geral da União. Sem contar que a Serra é letra A em gestão financeira segundo avaliação da Secretaria do Tesouro Nacional. A cidade que mais investe na saúde no ES. Só no ano passado a Prefeitura fez um investimento recorde de R$ 285,7 milhões. Fabio também pode dizer que a Serra tem 90% do esgoto tratado. Na educação se destaca por ser a cidade que tem a maior rede de ensino do Estado com 65 mil alunos em 139 escolas. A cidade que mais investe no social, tem a maior área de lazer do Estado. Uma cidade pentacampeã em investimentos, a que mais faz obras. A gestão do Audifax construiu o Hospital Materno Infantil, que a gestão do Vidigal projetou e a gestão do Audifax fez as captações para concluir.

Mas uma das coisas que o Xambinho disse faz muito sentido: “não adianta tudo isso se a cidade não consegue gerar empregos para a juventude”. Nisso sou obrigado a concordar eu mesmo estou com um projeto emperrado na prefeitura há mais de 6 anos. Durante esse tempo a empresa que contratei faliu e eu perdi o investimento.

Trabalhei no Gabinete do Prefeito Gilson Daniel de Viana, meu colega de sala era um arquiteto renomado, que cuidava dos projetos e assistência aos empreendedores. Enquanto na Serra a gestão de esquerda vê os empresários como inimigos, em Viana a gestão de Centro Direita do Gilson Daniel os vê como parceiros da cidade. Gilson desburocratizou a relação da prefeitura com o empresariado.

Mudança é sempre uma expectativa gerada no eleitor, nem toda mudança é para melhor. Na nova gestão tem algumas coisas a serem mudadas outras que deveriam ser conservadas, por exemplo a transparência no trato com dinheiro público é um exemplo a ser seguido na Serra. 


quinta-feira, 27 de agosto de 2020

A letra hebraica Shin (ש) e a simbologia do Poder de Deus



Fonte:  Sofer http://www.yeshuachai.org/forums/topic/a-letra-hebraica-shin-%D7%A9/

A letra hebraica Shin (ש), seu valor numérico é 300. Pode pronunciar Sh ou S. A forma da letra lembra fenômenos naturais que parecem levantar-se para o céu, por exemplo, os galhos de uma árvore, as chamas de uma fogueira, ou um campo de flores. O segredo da letra Shin (ש) é a chama [Revelação Divina] vinculado a fonte [Essência Divina], o Messias. A fonte [Essência Divina O Messias], na verdade possui uma chama invisível nela, que emerge e expande sobre o Mundo.

Todo esse simbolismo também é encontrado quando Moisés levantou ambos os braços enquanto Israel pelejava contra Amaleke. A Torá nos diz que Israel prevaleceu quando Moisés levantava os braços e as mãos em evidência (Êxodo 17:11). A letra Shin é uma silueta de Moisés, com os dois braços estendidos e a cabeça no meio (Magen David). Era a Emuná (fé) com o qual Moises inspirou o povo de Israel a voltar seus olhos para D-us (Talmud; Rosh Hashaná 3:8). A forma da letra Shin (ש) lembra, assim, o esforço da alma para subir e conhecer a D-us como uma chama queima, graças à transformação de um elemento material, a letra Shin é a letra do espiritual, a chama interior que queima o material do conteúdo da mente”.

A letra Shin (ש) é forma a palavra Shalom שלום (Paz) e a palavra Shalva שלוה (Serenidade): são a paz e a serenidade que vêm de uma sensação de completude, a reconciliação com D-us e com nossos semelhantes. No primeiro versículo do Shemá: שמע ישראל יהוה אלהינו יהוה אחד Ouve, ó Israel, Adonay é nosso Deus é Um, duas letras aparecem em fonte maior nos rolos de Torá, o ע Ayin e o ד Dalet, que compõem a palavra testemunha (עד), a antiga forma pictográfica é um olho e um triângulo.
Esta palavra faz alusão ao papel do povo judeu como uma testemunha do verdadeiro D-us entre os povos. Sh’v (
שב) é a raiz da palavra Teshuvá (תשובה), que significa literalmente retornar (arrependimento).
O Shem
á (Deuteronômio 6:4, Marcos 12:29) é um chamado para ouvir aquela voz interior que é a voz de D-us dentro de nós, que nos move na direção da paz e sabedoria.

A letra Shin (ש) é também a inicial Sirá Cantar (שירה) e a música tem o poder de quebrar o espírito de negatividade, ou demoníaco como evidenciado pelo duplo sentido da palavra, que significa tanto Zamer (זמר) cantar, podar, cortar: quando o Rei Saul estava possuído por um espírito maligno (1º Samuel16:14) , seus assessores sugeriram que ele se ouvisse da música de David para se livrar do espírito que o perturbava .

A letra Shin (ש), aparece no início da palavra Sheker (falso), porque mesmo a mentira mais hedionda sempre tenta disfarçar-se como uma verdade (Rashi: Num.13:27).

A letra Shin (ש) está relacionada com Shineyin (שיניים). A forma do Shin (ש) é reminiscente de um molar, que tritura os alimentos com os seus pontos afiados. O nome hebraico ‘El Shaday’ significa “D-us Todo-Poderoso, ou aquele que nutre e cuida”, Shin (ש) é a primeira letra da palavra Shaday (שדי). Também é interessante que a Mezuza colocada nos umbrais das casas judaicas, a uma letra Shin (ש) significando que El Shaday protege a família e a casa. Se você olhar para o contorno das câmaras do nosso coração, você vai voltar a perceber uma forma da letra Shin (ש) plantada ali.

A letra Shin (ש) alude ao Shabat (שבת), o sétimo dia da Criação. Este dia significa descanso e está conectado com a plenitude, paz e tranquilidade. Porém, outra parte está também enfatizada na letra Shin (ש), tais como; O substantivo masculino שטן (Satanás – Satan), que significa adversário ou opositor.

Este substantivo ocorre cerca de três dezenas de vezes na Bíblia e apenas alguns dessas ocorrências denotam o grande vilão: Em Números vemos este substantivo atribuído ao Anjo de Adonay: Números 22:22: “… e o anjo de Adonay pôs-se no caminho como לשׁטן (opositor)…” E o versículo 32, Eu vim como לשׁטן (opositor), o caminho não pode prosseguir. O verbo denominativo שטן (satan), que significa resistir ou ser um adversário. Este verbo é usado seis vezes na Bíblia, por exemplo, no Salmo 38:20, onde se lê: “… eles ישׁטנוני (opõem) me porque eu sigo o que é bom…” O substantivo feminino שטנה (Sitna), denota uma espécie de acusação escrita. Este substantivo é usado apenas uma vez na Bíblia, em Esdras 4:06.
O verbo
שטה (satá) significa desviar, por sua vez, o declínio, e sempre a partir de um bom caminho para um mau. O cognato aramaico deste verbo significa vaguear. Um verbo que provavelmente soou bastante semelhante à nossa palavra שׂטן (Satanás), que significa adversário ou opositor, é שׁתן (shatan), ou seja, urinar (1 Samuel 25:22, 1 Reis 14:10).

Note: No “Novo Testamento” Yeshua (Jesus) repreende Pedro, dizendo: ” Afasta-te de mim, Satanás!…” (Mateus 16:23), o que ilustra a dificuldade que os tradutores tiveram e tem hoje para quando a mesma palavra é às vezes traduzido como um verbo regular ou substantivo e às vezes como um nome pessoal de definição. De vez em quando as palavras de Yeshua (Jesus) são transliteradas do aramaico e é altamente improvável que Ele personificava Pedro com Satanás, ou que Pedro estava possesso, Ele simplesmente estava repreendendo a oposição de Pedro, que: “porque não pensas as coisas de D-us, mas as dos homens!” Os eventos que cercam a queda da humanidade (Gênesis 3), pode ser entendida como satanás violar uma limitação específica definida por D-us: ver o que eles iram fazer, mas não os alimente com o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. O que exatamente deu errado, não sabemos , mas Satanás tornou-se orgulhoso e pode mesmo ter tentado um “golpe de Estado” contra D-us. O arcanjo Miguel ( significa Quem é como D-us: Micha’El – מיכאל ) envolveu e uma luta contra satanás e seu esquadrão e lançou-os para fora.

Essas coisas são muito difíceis e certamente não são facilmente explicadas em quaisquer termos comuns. (O que pode ajudar é imaginar a causalidade celestial e descansar em cima da causalidade espaço-tempo como a forma de um cubo fica em um papel plano que forma um dos seus lados.)

Finalmente, note que satanás tem um papel muito maior e épico e definido na cultura geral do que na própria Bíblia, e enfatizamos mais uma vez que a Bíblia certamente não suporta a idéia dualista de que o reino das trevas eternamente batalha contra o reino da luz. Satanás não é um opositor de D-us. O nome de Satanás aparece em duas formas no Novo Testamento grego: uma vez como Σαταν (Satanás, 2 Coríntios 12:7) e trinta e quatro vezes mais Σατανας ( Satanás, Mateus 4:10, Marcos 1:13 , Apocalipse 20:7).

 

sexta-feira, 10 de julho de 2020

DUDU O HERDEIRO POLÍTICO DE SUELI E SÉRGIO VIDIGAL


Sérgio Vidigal (PDT), vinha apresentando sinais de fraqueza política desde quando sofreu a primeira derrota contra o Prefeito Audifax (Rede).  Em função da rejeição dos eleitores à sua esposa, a Matriarca Sueli Vidigal, que levou seus poderes matriarcais à prefeitura, justamente com sua frustração e amargura. Seu poder sobre o marido, que vem aumentando, por trás do mandato de deputado federal. Todos sabem que Sueli controla com mão de ferro os cargos comissionados do deputado Vidigal. Tem até uma chacota entre os amigos e aliados políticos: “Ela coloca um monte de mulheres feias e mal humoradas, para vigiar os passos do marido, colocando um sinto de castidade psicológico na relação dele com suas amantes” Disse um Pastor de Nova Almeida, amigo íntimo da família. (Obs: Ele escreveu no Watsapp a palavra cinto com "S").
Também no Governo do Estado, Vidigal sente dificuldade ao colocar seus aliados, até nas empresas terceirizadas. Mesmo assim deve fechar com Bruno Lamas (PSB), pois teme o que lhe ocorreu em 2018, quando Sueli foi derrotada para deputada estadual. Com espaço limitado por Casagrande, ele tem que ficar empurrando com a barriga e mentido enquanto o tempo passa. Pior agora, quando a justiça eleitoral rejeitou suas contas, o impedindo de disputar a prefeitura da Serra. Audifax vai lhe impor a terceira derrota junto ao deputado Amaro Neto (Republicanos), que tem fama de político honesto, alegre e carismático. Com Vidigal fora do páreo, não vai dar segundo turno.
Ao contrário do que todos contavam, o ex-prefeito não elaborou um plano “B”. Seu filho, do primeiro casamento, Eduardo Vidigal (Dudu), sempre desejou entrar na política, mas foi vetado pela Matriarca Sueli, em função do filho dela o Serginho Vidigal, que não herdou o gene político dos pais. Ao contrário do desejo obsessivo da mãe, ele não está disposto a sacrificar sua carreira promissora de médico para entrar na política.  
Mas Sérgio Vidigal já se sente velho e cansado, não gosta do ar seco de Brasília, tanto é verdade que passa a maior parte do tempo na Serra, atendendo pacientes e aliados políticos, o que lhe deu o ranking de um dos piores Deputados federais do Espirito Santo. Abaixo dele na escala dos piores apenas o Helder Salomão do PT. Confira a classificação.

Quem seria o sucessor na família Vidigal, com a recusa do filho de Sueli sobrou apenas o Dudu, despreparado para disputar a prefeitura vai seguir o exemplo do pai e começar de baixo com um mandato de vereador. Numa entrevista exclusiva ao Jorna Tempo Novo, Dudu disse: “Estou firme. Sou pré-candidato a vereador”, depois concluiu. “Sim, existe uma preocupação, por ser uma campanha difícil para vereador, muitos candidatos”.
Analisando a frase ao dizer que estava firme e se preocupar com a dificuldade da campanha para vereador mostra o despreparo político, quem está realmente firme não demonstra preocupação alguma. Será que Sueli Vidigal, que teria a maior votação para vereadora da história da Serra abriria mão desse capital político, para beneficiar o filho de uma outra mulher? Embora tenha sofrido uma vergonhosa derrota para deputada estadual, ela seria uma puxadora de votos, nessa vez que acabou as coligações. Se os dois fossem pré-candidatos afastaria todos os outros pré-candidatos.
De acordo com os bastidores políticos da Serra, Sérgio Vidigal vai investir pesado na candidatura do filho mais velho, mesmo que Sueli, que já está se movimentando, imponha sua candidatura. O Ex-Prefeito vai pendurar a chuteira com esse último mandato de deputado federal. Tudo indica que vai lançar o filho para deputado federal em 2022, numa dobradinha com o pai que seria candidato a deputado estadual, se a justiça eleitoral permitir em função dos seus processos por desvios de dinheiro público. Com tanta incerteza no cenário político é esperar para ver no que vai dar.

segunda-feira, 1 de junho de 2020

GEORGE FLOYD E O SENTIMENTO NAZIFASCISTA NOS EUA E BRASIL


Minneapolis é um dos dois centros de uma região metropolitana que possui 2.968.805 habitantes, a outra sendo St. Paul, capital de Minnesota. Juntas, são conhecidas como Twin cities (cidades gêmeas). Localiza-se no leste do Estado, às margens do Rio Mississippi. Nessa cidade, de um dos estados dos EUA, aconteceu um crime violento de racismo, que está no epicentro das manifestações raciais no país mais poderoso do mundo. Um país que deseja ser modelo moral para o mundo, onde o preconceito racial é muito forte forjado num social histórico secular. Uma percepção social primitiva no olhar dos direitos humanos na dignidade da pessoa humana.
George Floyd, ao exemplo de muitos outros negros ilustres, que foram sacrificados, martirizados por quem deveria os defender da violência e do preconceito que sofrem todos os dias. Lutar contra o racismo é o princípio da grande luta contra os “ismos” que tanto prejudicaram o desenvolvimento humano. O Comunismo matou milhões de pessoas, o nazismo e o fascismo também mataram milhões de pessoas. O Estado na figura dos seus representantes não deveria ter esse potencia de intervenção na vida privada ao ponto de matar uma pessoa. Todos nós temos direito à defesa quando cometemos crimes, mas George não cometeu crime algum, além do fato de ser negro, o que fez dele um suspeito. Nas cadeias brasileiras existe uma maioria de indivíduos negros e pobres que cometeram algum tipo de crime, mas muitos estão presos por não terem acesso à justiça. Quando a gente viu o STF soltando políticos corruptos, criminosos ricos e famosos ficou um sentimento de indignação. Mas ninguém fica indignado por presos que já cumpriram a pena e continuam presos por falta de um advogado para apressar o alvará de soltura. As duas decisões favoráveis obtidas pelo banqueiro Daniel Dantas em menos de 48 horas junto à mais alta corte do Brasil contrastam com a realidade do sistema carcerário no país. Estima-se que até 9.000 pessoas estejam atrás das grades apesar de já terem cumprido pena condenatória. No Rio se gasta R$ 67 milhões por ano com presos que já poderiam estar soltos. Uma vez que a maioria dos detentos são negros, podemos concluir que o Estado do Rio de Janeiro tem um governo nazifascista, que pune os negros além do que a justiça definiu como pena. O que aconteceu com George Floyd serviu como alerta para o Brasil. Em nome do Estado, um Ministro do STF manda a Polícia Federal constranger pessoas contrárias à corrupção estampada na conduta de alguns Ministros do STF, isso também é fascismo. Aqui a polícia mata negros, mas esses crimes não ganham destaque na mídia, ao exemplo do que acabou de acontecer nos EUA.
A sociedade brasileira precisa trabalhar uma percepção social inclusiva dos negros, para além das cotas e dos discursos racistas. A Cota acaba sendo um mecanismo perverso que está dizendo sempre ao negro: “você foi incluído pois sentimos pena da sua incapacidade e lhe demos essa colher de chá”. Nós precisamos dar chances reais aos negros desde a gestação, passando por boas pré-escolas, ensino fundamental e médio de qualidade. Sem uma boa alimentação não dá para igualar as crianças negras e brancas. Em condições iguais, negros e brancos terão o mesmo desempenho, sem precisar das contas humilhantes, que geram mais racismo e não contribuem em nada ao desenvolvimento humano.
Lutar contra o racismo não passa pela defesa intransigente das cotas, como sempre fez o meu amigo da Esquerda Gustavo Forde. Passa sim pelo seu exemplo de vida, um negro que estudou e passou num concurso como servidor da UFES e continua estudando, hoje tem doutorado, livro escrito e se tornou professor universitário. Esse é o exemplo do negro de sucesso, que devemos ter em mente. Educação de qualidade, saúde e segurança precisa ser uma realidade nos morros de vitória e nas favelas distribuídas nas grandes cidades capixabas. Dessa forma podemos incluir o negro em iguais condições no mercado de trabalho e nas universidades, sem precisar de estabelecer uma cota. Caso contrário podemos correr o risco de uma interpretação que limite a ocupação dos negros ao tamanho de uma cota pré-estabelecida. Não dá para lutar contra o racismo ignorando a inclusão do negro como pauta prioritária.

domingo, 12 de abril de 2020

ESTRATÉGIA MACABRA DOS COMUNISTAS CHINESES PARA DOMINAR O MUNDO


Eu não tenho dúvida, a China fará qualquer coisa para dominar o mundo. A história da humanidade é a história dos impérios e começa com um grande império dos descendentes de Noé. Hamurabi foi um rei babilônico do século XVIII a.C. Durante o seu reinado conquistou a Suméria e a Acádia, tornando-se o primeiro rei do Império Paleobabilônico. Hamurabi reinou de 1. 792 a.C. até sua morte, em 1. 750 a.C., tendo ampliado a hegemonia da Babilônia por quase toda a Mesopotâmia. A história registra vários impérios, mas o Império Romano foi o mais importante ao Ocidente. Além do Império Chinês, tivemos o Império Russo, o Austro-húngaro, etc. A China vem demonstrando uma ganância colonizadora imperial, por via das aquisições estratégicos de infraestrutura, transporte e energia em vários países do mundo, inclusive no Brasil, onde já domina parte do setor elétrico e avança nas aquisições indiretas de emissoras de TV aberta como a Rede Globo e Rede Bandeirantes. Pois dominar a comunicação com as massas faz parte desse plano hegemônico macabro.
No desejo Comunista de dominar o mundo Capitalista, a China superou até os EUA, nessa visão megalomaníaca de domínio global. Ninguém usou melhor a estratégia neoliberal que os comunistas chineses. Eles, ao exemplo do que fez o Lula, emprestaram dinheiro para vários países pobres. Mas ao contrário do nosso corrupto olhudo, eles visavam dominar esses países vítimas dos seus empréstimos e não roubar uma parte do que foi emprestado.  Com essa estratégia criaram dependência econômica e tomaram os empreendimentos, já que esses países não conseguiram quitar suas dívidas em função dos juros. Ironicamente o PCC explora seus trabalhadores visando acumular capital e investir fora da China.
Dito isso, nós sabemos que uma forma eficaz de destruição não são as bombas atômicas, pois elas destroem as riquezas no plano físico. Se algum Estado conseguir criar micro bombas atômicas que agem no plano celular das populações globais, teria o mesmo efeito destruindo as pessoas e não suas posses. Isso já aconteceu no processo de colonização da América Latina. O Bispo Las Casas, que viveu no século XV DC, nos relata que os espanhóis encheram um navio com pessoas gripadas e soltaram em meio aos índios dizimando quase todas as nações indígenas da América Latina na época. Eles sabiam que esses seres humanos que viviam na pureza biológica dos Andes não resistiriam aos vírus de um povo imundo da Idade Média Espanhola. Por ironia da história Espanha e Itália foram os primeiros a serem atacados pelas nano bombas atômicas Covid-19. No Carnaval do Rio de Janeiro e São Paulo vieram muitos turistas contaminados e também muitas mercadorias contaminadas da China. Sabemos que o Brasil vende muitos produtos chineses. Sem contar os brasileiros infelizes que foram buscar essa doença maldita nos países por onde foram gastar nossas reservas internacionais. Cada dólar ou euro que sai do Brasil é um pedacinho da nossa economia que escapa para outros países. Por isso não devemos consumir produtos importados.
 O Brasil dobrou o número de casos de coronavírus em uma semana, e o total de mortos por essa peste chegou a 1.124 neste sábado dia (11). Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem até este final de semana, 20.727 casos confirmados de Covid-19, o dobro em relação ao sábado anterior. Até o final da 4ª feira (2.abr.2020), havia contabilizado 6.863 infectados e 241 mortos pelo novo corona vírus. Portanto, mesmo com o confinamento está crescendo numa espiral. Existe uma zona opaca nessas estatísticas, milhares de pessoas estão sendo contaminadas sem aparecer nas estatísticas oficiais. Pois na maioria dos casos não passa de uma gripe, sem maiores complicações. A pessoa idosa sempre sofreu mais os efeitos da gripe. Todos os anos morrem milhares de idosos gripados, com tosse e pneumonia.  Por essa estatística opaca de casos não contabilizados, que acabam contaminando muitas pessoas, por isso está aparecendo vários casos e algumas mortes, em 1 dia, foram mais de 1.119 casos confirmados com mais e 40 mortes, sem contar as falsas estatísticas. No Espírito Santo o governador Casagrande orientou que tosos os óbitos fossem registrados como morte por Covid-19.
Estranho é que Renato Casagrande esteve na China, juntamente com a Presidente do PT, Greice Rofmamm, com tudo pago pelo PCC (Partido Comunista Chinês). Não sabemos o que negociaram, mas sabemos que os chineses estão comprando muitos políticos brasileiros, da mesma forma que comprou a maior parte do setor elétrico brasileiro. Eu não tenho medo do Corona Vírus, tenho medo sim da metodologia chinesa para avançar com o comunismo no mundo. Vejamos no Brasil: eles já compraram parte da Rede Globo e Parte Band, essas emissoras já estão a serviço do PCC e dos interesses da China. O Governo Bolsonaro está passando da hora de agir com firmeza contra a Rede Globo e a Rede Bandeirantes. A Constituição do Estado Democrático de Direito Brasileiro proíbe recursos estrangeiros, nas concessões de TV aberta. O presidente deveria se valer de sua caneta azul e assinar o Decreto de Estatização da Rede Globo e abrir uma investigação na Band para avaliar os termos de sua parceria com a Estatal Chinesa de televisão. Estatal por Estatal eu prefiro essas emissoras a serviço do Estado Brasileiro.
Eu tenho quase certeza que estamos diante de uma sofisticada guerra biológica. Teve a Gripe Suína, que saiu da China, da mesma forma a gripe aviária, que também veio da China. Parece que os chineses foram aperfeiçoando em laboratório um vírus, capaz de se propagar pelo mundo todo e destruir populações, como fizeram os espanhóis no século XV DC. E você, o que pensa sobre isso, deixe seu comentário.